Ela é completa – Domingando

“Ela não gosta que toquem no seu umbigo; na verdade, detesta. Tem horror! Fique longe. Beije suas orelhas, às vezes. Entretanto, tem que ser aquele pouco-quase-nada, só para deixá-la louca e mostrar teu recado: tu a queres! E isto vai ser necessário para manter a relação de vocês viva, contínua, pegando fogo. Ou a casa incendeia ou ela joga água na chama e te manda embora. Apegada, não muito. Carente, sempre foi. Contudo, o seu amor próprio vem antes te avisando que ela não é guria que gosta do morno, tem fobia de metades, quando muito, é equilibrista para viver em cima do muro.
Ah, coloque Scracho como música de despertador quando acordarem cedo. Enquanto ela estiver no banho, correndo pelada pela casa, gritando atrás das roupas, prepare seu café. Um suco de laranja, pão com queijo e uma mão abusada de despedida; já terás o teu ticket de retorno. Como já percebeste, sua vida é agitada, cheia de planos e sonhos. Ajude a realizá-los, sonhe junto com ela. Se te mostrares diferente de todos os que vieram e os que ainda podem vir, tua nova guria perceberá e irás tê-la até enquanto alimentares este amor. Sabes, né?! Amor sem atipicidade é o investimento para o tédio assassinar o tesão.
E por favor, não esqueça: sempre que vocês forem sair, pegue um casaco. Friorenta por natureza, vai ficar de mau humor fácil. Nunca a deixe passar frio ou sentir fome. Uma hora ou outra ela amarrará a cara, irá fazer beiço e ficar quieta. Deixe-a. Não pergunte, nem tente entender o porquê. Ela é assim: “aluada”. Respeite seu espaço. Cuide, seja generoso, ame viajar, tenha vontade, proteja a ingenuidade dela da maldade alheia. Agora, tu és o cara! Se a conheço bem, desculpas não é sinônimo de arrependimento, sentir saudade não será o suficiente para tê-la de volta. Eu sempre a chamei de exigente, mas hoje eu percebo que, ela nasceu completa para então, não ter que aceitar metades.” (Guilherme Pinto)Imagem